Recebe conteúdo exclusivo

Dicas, ferramentas e tutoriais para utilizares o Marketing Digital a favor do teu negócio.

Ao submeter o email, concordas com a Política de Privacidade.
Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

No mundo digital, uma landing page pode ter dois significados: no seu sentido literal, “página de destino”, significa a primeira página que o utilizador visita no teu website.

No entanto, este guia foca-se na segunda definição de landing page: numa estratégia de marketing consideramos landing page uma página singular e especificamente criada com um único objectivo.

Em português, chamadas de “páginas de captura”, são páginas sem pontos de fuga, sem links externos, com o mínimo de distracções e que apresentam uma única oferta.

Este foco e direccionamento específico faz com que as landing pages sejam a melhor opção para aumentar as taxas de conversão das tuas campanhas e ao mesmo tempo baixar os custos associados à aquisição de leads e vendas.

É o local para onde um visitante é redireccionado após clicar num link presente num email ou num anúncio, com o intuito de tornar esse visitante numa lead ao recolher informações de contacto para futura comunicação.

Um exemplo prático de landing pages, que provavelmente já viste, é aquela página que visitas para fazer download de um ebook ou checklist e a mesma só possui alguns pontos sobre o conteúdo desta oferta e um formulário que te pede nome e email para concluir o download.

Neste artigo pretendo então partilhar algum conhecimento e boas práticas para que consigas criar uma landing page bem trabalhada e estruturada para que angarirares leads qualificadas e ao melhor custo possível.

Este é o guia completo para uma landing page que converte.

Eis o que vou abordar:

Porquê Utilizar Uma Landing Page?

Sinceramente, não há qualquer motivo para não incluir sempre que possível landing pages na tua estratégia. São páginas que minimizam a tracção para uma tomada de decisão mais consciente, dada sobretudo a sua estrutura simples e com um único foco.

Não são páginas próprias para navegação – para isso existe o teu website ou blog – e não contêm links nem outros pontos de fuga. Assim, eliminas todo o tipo de distrações que poderiam fazer com o visitante não prestasse total atenção à tua oferta.

Quanto maior o nível de atenção, melhor consegues guiar a audiência para a acção desejada. O que realmente interessa perceber em relação a uma landing page é que são especificamente estruturadas para gerar conversões. Ponto.

É importante ter uma visão macro de como todos os elementos da landing page funcionam em harmonia e se complementam, tarefa que vou detalhar ao longo deste guia completo.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem

Estrutura

Este tópico engloba todos os elementos que deverão fazer parte do corpo da tua landing page. Só com uma combinação e sintonia entre todos é que poderás alcançar os melhores resultados.

Tens de proporcionar a melhor experiência possível, com a melhor das funcionalidades e com uma correcta orientação e disposição de todos os elementos.

Apesar de teres liberdade ao longo da criação, as landing pages seguem todas uma estrutura bastante semelhante porque funcionam muito bem dessa maneira.

Uma boa landing page é constituída por 6 elementos:

  • Título
  • Copy e todo o corpo da mensagem
  • CTA
  • Formulário
  • Imagem
  • Footer

Este é o conteúdo mínimo exigível para uma landing page de sucesso e que tem forçosamente de ir de encontro à tua audiência, à sua origem e em que etapa da jornada do consumidor está para identificares ao certo o que deves incluir na tua página.

A Mensagem

A maioria das pessoas não lê tudo que está escrito e isto é tendência para qualquer local da internet que possua texto. Daí a importância de captar a atenção num piscar de olhos.

As pessoas lêem na diagonal, como se estivessem a folhear um jornal desportivo até que encontram a sua equipa de futebol favorita.

Durante este processo, vão identificando hotspots ao longo da tua página e a tua missão é garantir que estes hotspots se destacam de tal maneira que os teus visitantes não vão perder nada importante.

O percurso ao longo da tua landing page é como uma procura constante por informação e aumento de confiança. Quanto mais as pessoas navegam pela tua página, mas esclarecidas têm de ficar.

Isto significa que terás de te certificar em relação a alguns aspectos:

  • Título com destaque nos benefícios, CTA e formulário têm de ser os primeiros elementos a serem vistos e sempre antes da primeira dobra da página. No fundo, a principal mensagem tem de ser captada numa questão de segundos.
  • Parágrafos curtos, simples e directos ao assunto.
  • Fracciona a informação em blocos de texto ou em listas.
  • Escreve segundo o padrão em F, que simboliza a direção que a maioria das pessoas explora a tua página.

Call-to-Action (CTA)

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - CTA

Em relação ao design do CTA, existem alguns truques que podem dar uma mãozinha neste processo de cativar as pessoas a clicarem.

Para esclarecer, do teu CTA fazem parte o botão e o copy que utilizas para captar a atenção da tua audiência ou até mesmo uma secção/banner. As dicas a seguir abordam ambos os elementos.

  • Atribui ao CTA uma cor vibrante e de alto contraste, acompanhado pelos benefícios da tua oferta.
  • Não sobrecarregues a zona em torno do CTA – daí a importância de o destacar devidamente.
  • Demonstra bem a acção que desejas que seja tomada pelo visitante.

Imagem/Vídeo

Como processamos mais rapidamente informação visual do que texto, a imagem acaba por marcar o ritmo de toda a experiência e, semelhante a todos os elementos, as tuas imagens têm de estar de acordo com o teu público.

Tens de conhecer o teu público-alvo (“toda a gente” não existe!) para assim saberes o que destacar e o que será mais interessante para os visitantes.

O uso do vídeo é também uma excelente opção, onde poderás aproveitar para explicar de forma detalhada a tua oferta e as suas vantagens. É muito mais simples consumir vídeo do que ler uma página de texto, além de que transmitirás maior credibilidade mostrando a cara.

Cores

Tens como objectivo criar relações de longa duração com a tua audiência o que significa que as pessoas têm que começar a ficar familiarizadas com as cores e estilo da tua marca, aumentando o reconhecimento e afinidade, que por sua vez geram mais confiança.

As cores fazem parte do design da tua landing page e devem seguir a mesma linha das que usas no teu website. Claro que podes fazer uso da tua criatividade e associar novas cores à oferta específica dessa página mas semelhanças no design serão sempre positivas.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Cores

Não menosprezes o poder do significado das cores e do Neuromarketing em geral na tua estratégia.

A psicologia influencia bastante o comportamento do consumidor e existem vários casos de estudo sobre cores que funcionam melhor para determinadas estratégias.

Footer (Rodapé)

Como qualquer conteúdo que cries, quer seja para a tua landing page, website, blog ou redes sociais, o que realmente importa é o consumidor.

Com isto em mente, toda a informação ao longo da tua página terá de ser exclusivamente criada a pensar na tua audiência, com informação útil que lhe permita tomar a decisão que desejas.

Para falar um pouco da tua marca, a última secção da tua landing page é o mais indicado, onde podes introduzir alguns pontos sobre a criação da tua marca, a tua história ou as tuas motivações.

As Melhores Práticas

Benefício Presente no Título

O título é o primeiro elemento que a tua audiência visualizará quando se depara com uma landing page.

Isto quer dizer que o título tem de marcar o ritmo e representar de forma clara, simples e directa o propósito da página. Tens apenas uns meros segundos para captar a atenção das pessoas e se o teu título não o conseguir fazer poderá ser tarde.

Expõe, sem rodeios, o que o visitante fica a ganhar com a tua oferta, que impacto vais ter e como consegues resolver o problema que o levou até ali.

Texto Atractivo e Directo ao Assunto

Um bom título terá de ser sempre suportado pelo restante corpo do texto, de forma a validar a tua comunicação e garantir que as pessoas realizam a acção que pretendes.

A tua mensagem tem de ser simples, directa e capaz de guiar a audiência até à acção que pretendes que seja tomada, com uma abordagem que envolva o visitante e que o deixe cada vez mais identificado com a tua proposta.

Pensa no scroll que as pessoas fazem ao longo da tua página como um roteiro de recolha de informação e esclarecimento de dúvidas sobre o teu conteúdo e objectivo. Ao longo deste percurso, o teu papel é o de retirar todas estas dúvidas que possam surgir ao visitante.

O foco será sempre o que as pessoas ficam a ganhar e como as vais ajudar a garantir o que procuram.

Formulário Antes da Primeira Dobra da Página

É boa prática colocar o formulário imediatamente acessível para o caso do visitante já se sentir confortável para converter logo após o primeiro clique na página. Certamente não queres que as pessoas sintam dificuldade em pesquisar e navegar pela landing page para encontrar a tua oferta.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Formulário

“Antes da primeira dobra da página” apenas significa que não é preciso fazer scroll para encontrar o formulário – a par do título, é uma das primeiras coisas que o visitante deve ver no momento em que aterra na tua landing page.

Opta por incluir poucos campos para preenchimento, apenas com a informação que realmente precisas. Ainda assim, se em algum momento o teu formulário possuir bastantes campos – entre 6 a 10 – quem o submeter estará realmente interessado, dada a informação que esteve disposto a preencher.

Se achares que não faz sentido incluir desde logo o formulário, coloca pelo menos um botão/CTA que leve o utilizador logo para a secção onde poderá resgatar a oferta ou registar-se.

CTA Bem Definido e Destacado

O botão de apelo à acção (CTA) é elemento responsável por incentivar à conversão e que representa a acção que queres que as pessoas executem.

Não penses no teu CTA como apenas o botão de “Inscrever Agora” ou “Comprar Agora” porque tudo o que está em torno desse botão é importante e tem peso no momento de transmitir segurança à tua audiência.

A presença do CTA tem que se fazer sentir e estar em destaque aos olhos dos visitantes e para isso escolhe cores que contrastem com outros elementos da tua página e recorre à psicologia e significado das cores.

É comum ver informação adicional logo após o CTA, como forma de gatilho mental. Uma dessas boas práticas consiste em adicionar um pequeno comentário de um cliente satisfeito – prova social – ou até uma garantia de devolução e sem compromisso, pois transmite uma sensação de segurança no momento de efectivar a acção.

Imagem Suporta a Mensagem

Tal como já foi abordado, é obrigatório que incluas imagens ou um vídeo na tua landing page. Estes elementos deverão ilustrar a tua oferta e criar uma excelente experiência para o visitante. 

O uso de imagens ou vídeos na tua comunicação tornam o consumo do conteúdo mais “simpático”, além de que podem ser a forma mais rápida de mostrar a tua oferta.

Todos Gostamos de um Freebie

Pensa que a tua landing page faz parte de uma jornada, da captação de leads até à derradeira oferta – que será o teu produto ou serviço.

A tua oferta é nada mais, nada menos do que a tua moeda de troca com o visitante que, em sentido inverso, partilha contigo a sua informação de contacto.

Não só tens de atribuir valor à tua lead para que esteja disposta a fornecer as suas informações como também tem de ser relevante para o teu negócio.

Imagina que vendes um infoproduto online de nutrição.

A tua oferta pode ser um ebook gratuito com um plano de alimentação de 7 dias. Não só vai de encontro ao teu produto final como as leads que angariares terão muito interesse no mesmo.

Página Responsiva & Rápida

Transversal a todas as páginas que possuas na web, tens de garantir que a tua página está optimizada para visualização em smartphones e que o seu carregamento é rápido.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Responsive Design

Uma demora superior a 3 segundos já não é aconselhável e, para piorar, proporcionas uma experiência para esquecer aos teus visitantes, fazendo com que dificilmente voltem à tua landing page.

O outro aspecto é a adaptabilidade da tua landing page aos dispositivos mobile. Hoje em dia a maioria das pesquisas e acessos são realizados por esta via e tens de garantir que dás aos teus visitantes todas as oportunidades possíveis para converterem, mesmo que estejam a ver a tua landing page num Nokia 3310.

Página de “Obrigado!”

A página de “Obrigado!” é o local para onde reencaminhas as tuas leads depois de terem submetido o formulário da tua landing page.

É a garantia de que entregas o que prometeste, é uma óptima fonte para nutrir as tuas leads com futuras campanhas de remarketing e claro, é o verdadeiro agradecimento pelo interesse demonstrado.

Vê aqui 8 Dicas Para Campanhas de Remarketing Bem Sucedidas

A “Thank you page” não é obrigatória, porque no fundo podes mensurar a conversão sem recurso à mesma (por exemplo, há formulários em Ajax que fazem reload na página original) mas recomendo-te o uso por duas razões simples: será mais simples mensurar e criar públicos personalizados assim como poderás aproveitar este espaço para cativar as pessoas a concluírem outra acção.

Por exemplo, eu coloco CTA’s nas minhas páginas de obrigado incentivando as pessoas a seguirem-me nas redes sociais.

Copywriting

Existem aspectos muito importantes que tens de garantir que todos os teus elementos textuais são capazes de transmitir.

Como já mencionei, estes aspectos estão relacionados com os pain points do teu público – as suas dores, problemas ou desejos que a tua oferta tem de solucionar:

  • Como é que a tua oferta vai melhorar a situação da tua audiência – benefícios
  • Como é que a tua solução funciona – atributos
  • Verificação de que realmente funciona – prova social

Nunca te esqueças: os benefícios para a pessoa são sempre mais importantes do que os atributos da tua oferta.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Copywriting

Dor, Problema, Desejo

Em bom português, consideramos um pain point como sendo uma destas 3 características: dor, problema, desejo.

De uma forma mais simples, qualquer tipo de desconforto que a nossa audiência tenha, consideramos um “ponto de dor”. É nisto que a tua oferta tem de se preocupar em resolver.

É importante dar a entender que consegues identificar o que a tua audiência está a sentir para criar um sentimento de empatia que mais tarde gerará confiança.

E se a tua audiência perceber que estás, diga-se, solidário com os seus problemas, estará mais disposta a olhar para a tua oferta como a derradeira solução.

A Solução

A solução é, obviamente, a tua oferta totalmente relevante e que agrega valor em troca por informações de contacto. Traça bem o caminho entre o problema e como a tua solução é o que a tua audiência precisa.

É importante referir que a tua solução não tem necessariamente de ser um acontecimento isolado. A jornada do consumidor é longa e em todo este percurso tens a possibilidade de apresentar aos consumidores pequenas respostas (ebooks, webinars, …) que o levarão à derradeira solução (o teu produto ou serviço).

As pessoas, ao sentirem que estás a oferecer mais do que estavam à espera e ao longo de um determinado período de tempo, ficam mais dispostas e confiantes a consumir mais da tua marca, quer sejam produtos, serviços ou simplesmente leitura de artigos e acompanhamento do teu trabalho.

A médio/longo prazo vais sentir que todo o valor que partilhaste com a tua audiência vai ser pago com lealdade e com uma relação duradoura.

Os Benefícios

O teu copy tem de destacar os benefícios para o visitante porque, na verdade, é o que as pessoas querem realmente saber. As pessoas querem saber como e o que ficarão a ganhar com o teu produto ou serviço, ou seja, como vais impactar a vida delas com a tua oferta.

Não cometas o erro de colocar em primeiro lugar o teu produto ou a tua marca, porque afirmar que tens a melhor oferta do mercado não transmite nada de valioso e perceptível para as pessoas.

Aliás, é o que a grande maioria faz, erradamente.

O meio digital é cada vez mais uma indústria centrada no consumidor – e bem, como todo o marketing deverá ser – e quem conseguir proporcionar a melhor experiência e satisfação vai certamente cimentar a sua autoridade e posição no mercado.

Os Atributos

Semelhante ao que foi dito atrás, o centro das atenções nunca serás tu, a tua marca, o teu produto ou o teu serviço. Não interessa para as pessoas saberem se és o melhor do mercado se não lhes provares isso.

O que interessa é a forma como as podes ajudar a resolver o problema que as levou a pesquisar num primeiro momento. Quem conseguir transmitir o maior valor através da sua oferta, terá a atenção necessária do consumidor para assim o guiar ao longo do funil de vendas.

Prova Social

As pessoas acreditam mais no que outros utilizadores dizem do que aquilo que tu poderás dizer sobre o teu serviço ou produto.

Prova social pode ser logótipos de marcas com quem já trabalhaste, testemunhos de clientes, avaliações ao teu produto ou simplesmente confirmações de outras pessoas que já compraram o teu serviço.

No geral, a tua audiência quer saber a opinião das outras pessoas que já usaram e beneficiaram da tua oferta e é um passo muito grande para garantir credibilidade junto da tua audiência porque, basicamente, estás a validar a tua oferta sem precisar de dizer o que quer que seja.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Prova Social

Os Gatilhos Mentais

Os gatilhos mentais têm a responsabilidade de afastar qualquer tipo de dúvida que apareça no momento em que a pessoa está perto da conversão e geralmente acompanham o teu CTA e/ou o teu formulário, com o objectivo de facilitar e atenuar uma possível sensação de risco ao converter.

Aqui fica uma lista com alguns exemplos que podes utilizar:

  • Garantias e devoluções
  • Atendimento sempre disponível
  • Testemunhos e reviews de clientes satisfeitos
  • Foco num benefício
  • Desconto ou promoção especial
  • Propostas sem compromisso

Independentemente do tipo de gatilho mental que escolhas, o seu uso certamente será uma ajuda para dar aquele empurrãozinho necessário aos clientes mais indecisos.

Maior Eficácia, Melhores Resultados

Há sempre ajustes que podes fazer para melhorar o desempenho da tua landing page, não só em relação a todos os elementos que fazem parte da sua estrutura mas também no que toca aos princípios básicos de SEO, que também contribuem para melhores resultados das campanhas pagas.

Landing Page Optimizada

As tarefas de optimização que podes fazer são infinitas, não só pelas constantes mudanças no mercado mas também pelo monotonia que é gerada se não refrescares os elementos internos da tua página.

Certamente que já sabes como podes garantir que a tua landing page alcança a sua melhor versão, certo? Sim, estou a falar dos Teste A/B.

Testes A/B

Tudo o que abordamos até aqui foi proveitoso mas o teu negócio é diferente de todos os outros e o teu público-alvo é único.

Como consegues saber que o copy que estás a utilizar funciona? Ou se o posicionamento do teu CTA é o mais correcto? As tuas cores, estão a ter um bom desempenho? A imagem, está a ter impacto?

Podes fazer isto manualmente ao lançar uma variação de cada vez durante um determinado período de tempo mas, é de longe mais eficiente utilizar um software que te permite lançar ao mesmo tempo as tuas variações, como que se estivessem a competir entre elas, e no final recolher os dados.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Testes A/B

Os principais elementos de um teste A/B são as variantes ou as duas versões da página:

  • A original – a Most Valuable Page (MVP)
  • A concorrente que é modificada para competir com a original

A regra a seguir é fazer mudanças muito ligeiras de cada vez que quiseres testar a tua landing page. Imagina que alteras o teu título e a tua imagem para o mesmo teste. No final, não vais conseguir identificar que mudança de elemento te proporcionou melhores resultados.

Por esta razão, testa um único elemento de cada vez e identifica a variação que tiver melhor desempenho: passa a ser a MVP.  A partir deste momento, crias um novo concorrente para testar o próximo elemento. Repetes este ciclo até alcançar uma taxa de conversão que te satisfaça… ou se fores como eu testas de forma contínua.

Que Elementos Deves Testar?

Podes testar literalmente tudo da tua landing page. Apesar de ser uma possibilidade, limita os teus testes aos elementos mais importantes e que têm mais impacto na estrutura da tua página:

  • Título
  • Formulário: número de campos a preencher
  • Corpo da mensagem
  • Imagem
  • Cor e Posicionamento do CTA
  • Cor do fundo da página
  • Gatilhos mentais

Estes elementos são os que pesam mais na taxa de conversão ao serem sujeitos a testes A/B.

Começa pelas alterações mais simples como o título ou a cor do CTA e depois sim, podes testar elementos que vão precisar de mais tempo como por exemplo o copy da tua mensagem.

Funil de Vendas

Como um dos objectivos é gerar tráfego para a tua landing page, tens de ter a noção exacta da fase em que a tua audiência se encontra no funil de vendas.

Isto significa que sabes se o teu público está a tentar diagnosticar o problema, ou seja, numa fase de consciencialização, se está à procura de solução para o problema – consideração – ou se está pronto a tomar uma decisão – acção.

O teu copy e a tua oferta deverão reflectir a etapa do funil em questão, tens de ser capaz de localizar os teus visitantes. Este são os pontos que melhor reflectem a relevância do teu conteúdo face ao que é procurado.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Funil de Vendas

Oferta com Percepção de Valor

Podes afirmar que qualquer oferta, por ser grátis, já adiciona valor. Isto não é totalmente verdade. A tua oferta apesar de ser isso mesmo, um freebie, tem de ser capaz de garantir que um “estranho” partilha a sua informação pessoal.

Sejamos sinceros: muitas empresas estão a competir pela atenção da tua audiência e todas pedem as suas informações de contacto. Então, o que vai fazer com que te destaques nesta luta?

You gonna make him an offer he can’t refuse!

Algumas questões que podes fazer a ti próprio para determinar se a tua oferta é capaz de encantar a tua audiência:

  • É a solução para o pain point do teu público-alvo?
  • Os benefícios estão bem presentes na tua oferta?
  • Vai fazer com que a audiência procure por mais conteúdo da tua marca?
  • A tua oferta consegue rivalizar com a da tua concorrência?
  • O que podes fazer para melhorar o que já se encontra no mercado?

Urgência e Escassez

Poucas estratégias emocionais funcionam melhor do que aquelas que implicam um sentimento de medo ou de perder alguma oportunidade única, o famoso Fear Of Missing Out (FOMO).

As pessoas sentem-se desconfortáveis com um cenário em que não têm escolha e assim que transmites que a tua oferta está a ter uma elevada procura e/ou que está prestes a acabar, elas vão correr atrás dessa oportunidade.

Como já mencionei ao longo deste guia, nunca subestimes o poder da psicologia no mundo digital. As pessoas querem coisas que são difíceis de obter – significa valor e exclusividade.

Para transmitir esta sensação de urgência e escassez mostra que a tua oferta está a terminar através de, por exemplo, um temporizador em contagem decrescente acompanhado de expressões como “Quase a Terminar” ou “Última Oportunidade”.

Experiência Verdadeira

Ninguém deve ficar surpreendido, de forma negativa, quando entra na tua landing page. Tem de ser exactamente o que anunciaste, tem de haver consistência entre o anúncio e a página de destino.

É teu dever e consciência cumprir com a promessa que revelaste na primeira fase das tuas estratégias. Caso contrário, a imagem da tua marca é que sai prejudicada e os feedbacks negativos são uma das principais consequências para uma campanha falhada.

No fundo, o processo de garantir uma experiência verdadeira à tua audiência é a fusão de tudo o que falei até aqui: estrutura da landing page bem delineada, elementos em sintonia e com um único propósito, mensagem de acordo com o perfil, interesses e motivações das pessoas, funcionalidade em todos os canais e dispositivos e concordância entre todas as fases da campanha.

As Métricas Mais Importantes

As métricas vão te dizer tudo o que precisas de saber sobre o desempenho da tua landing page ao mesmo tempo que te ajudam a definir o que alterar para a melhorar.

É difícil ter a noção do que vai funcionar quando lanças a tua landing page. Mede e rastreia ao pormenor desde o início do lançamento até alcançares uma taxa de conversão aceitável e a partir daqui podes diminuir a frequência deste processo.

Ainda assim, nunca fiques satisfeito mesmo ao alcançar resultados que nem tu esperavas. Há sempre por onde melhorar, há sempre meios de obter melhores resultados.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Métricas

Fonte do Tráfego

Apesar de não ser uma métrica, saber a fonte que gera mais tráfego para a tua landing page permite-te investir mais nesse canal e, em sentido inverso, diminuir esforços nos que estão a ter pior desempenho.

Esta é uma das premissas básicas para a obtenção de melhores resultados: aumentar o investimento no que está a funcionar melhor e diminuir onde os resultados são piores. 

Visitas à Página

Quanto mais visitas, maior a probabilidade de conversão. Tenta ajustar a tua estratégia de orçamento ou, se necessário, redefine as tuas palavras-chave para gerar mais tráfego.

Com esta informação, podes identificar sazonalidade nos acessos (por exemplo, se as pessoas acedem mais à tua página ao fim-de-semana ou a determinada hora do dia) e ajustar a tua estratégia.

Taxa de Conversão

Esta taxa representa o número de pessoas que completaram o preenchimento do teu formulário e que foram reencaminhadas para a tua página de “Obrigado!”.

A taxa de conversão é simples de calcular e obténs esta métrica dividindo o número de leads pelos visitantes da página, multiplicando por 100.

Exemplo: 74 leads / 915 visitas * 100 = 8.09%

Existem muitos ajustes possíveis a fazer para aumentar este valor, como já foste capaz de entender até aqui, mas garante que fazes testes A/B para saber o que está a resultar melhor.

Não esquecer, no entanto, que as tuas campanhas também devem estar bem trabalhadas para angariar tráfego qualificado e interessado na tua oferta. De nada adiantará milhares de visitas se ninguém se interessar pela tua oferta!

Taxa de Rejeição (Bounce Rate)

A bounce rate é uma métrica que mede o interesse e interacção de um utilizador na tua página ou website e geralmente é associada a uma sessão com uma pageview. No entanto, isto não corresponde totalmente à verdade, pois se um utilizador clicar no botão “play” de um vídeo não é considerado um bounce, assim como qualquer outro clique ou interacção com a página que no fundo envie um novo pedaço de informação para o Google Analytics.

Se a tua página tiver uma elevada taxa de rejeição, fica alerta, pois poderá precisar de melhorias.

O teu copy atrai a atenção dos teus visitantes e eles conseguem identificar automaticamente o que têm a fazer quando entram na tua landing page?

A tua página vai de encontro ao copy que utilizas no anúncio que os fez chegar até ali?

Tempo Médio na Página

Dependendo do tamanho da tua landing page, se possui um vídeo ou não, o tempo que se considere adequado poderá variar.

No entanto, esta é uma excelente métrica para analisar e entenderes se o tráfego está a encontrar o que espera após clicar nos teus anúncios.

Certamente que, independentemente do tamanho da tua página, uma sessão média de 6 segundos não é bom sinal.

A tua página está com um bom tempo de carregamento? Se demorar uns segundos a abrir, o utilizador poderá abandonar sem sequer visualizar o conteúdo.

Bom copy, estética e estrutura são outros factores importantes para aumentar o tempo médio de um utilizador na página.

Abandono do Formulário

Esta métrica diz-te quantas pessoas começaram a preencher o teu formulário mas que por algum motivo não o completaram.

Se este número for muito alto, considera alguns ajustes nos gatilhos mentais, no número de campos do teu formulário e se a acção pretendida está bem perceptível.

Nutrir Leads

Então pensavas que já tinha terminado? Nope! Se acompanhaste o guia até aqui, mereces um pequeno extra.

Então, tens uma landing page com uma taxa de conversão alta, e agora? Não podes deixar as tuas leads à espera. Tens de continuar o processo.

Tens de continuar a guiar as pessoas ao longo do funil de vendas e nutrir as leads para que se transformem em clientes.

Guia a Audiência

Vais querer ajudar sempre que possível a tua lead a chegar ao momento de decisão. Ao longo do tempo, recolheste informação valiosa acerca da tua lead e deves usar este conhecimento para antecipar o que ela vai precisar a seguir.

Fornece conteúdo ou recursos adicionais para fazer com que avance na sua tomada de decisão.

Temos todos a noção de que os potenciais clientes irão sempre comprar de marcas que conhecem, gostam e confiam.

Cria uma Relação

Assim que alguém mostra interesse em receber mais informações sobre a tua marca e sobre o que podes oferecer, automaticamente tornam-se em potenciais clientes que deves trabalhar para criar uma relação.

Uma vantagem é que já sabes quais são os seus interesses e os seus pain points por isso, podes desde logo disponibilizar conteúdo adicional e direccionado a essa audiência.

Guia Completo Para Criar Landing Pages Que Convertem - Relação com Cliente

Conclusão

Uma landing page será sempre a tua principal fonte de captação de leads, daí que a tua missão é de a manter o mais optimizada possível.

Com um número tão grande de ajustes, adições e variações que podes implementar, não há nenhuma razão para que a tua landing page não tenha sucesso.

Desde que sigas as melhores práticas e estratégias que mencionei neste artigo estarás num bom caminho para que a tua página tenha um alto desempenho.

Se a qualquer momento precisares de dicas e conselhos adicionais, estás à vontade para entrar em contacto comigo ou deixar um comentário!

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email
Bruno Moura

Bruno Moura

Freelancer, PPC Manager, consultor e formador com mais de 10 de experiência em marketing digital. Segue-me no Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

Close Menu